quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Programa da Bioesfera

O programa da Bioesfera sobre o Estádio Nacional vai para o ar hoje às 19 horas na RTP 2!

2 comentários:

  1. Acabei de ver o programa e quero dar os parabéns à Margarida por ter defendido a opinião que julgo ser comum aos habitantes da zona. O meu avô comprou uma propriedade e construiu uma das primeiras vivendas de Queijas nos anos 40 e desde então a minha família tem acompanhado o crescimento das áreas envolventes. Apreciei ouvir a referência à construção de baixo valor arquitectónico em Linda-a-velha /e Carnaxide) que tem sido uma constante, quando se vê a paisagem sente-se que Linda-a-velha vive de costas voltadas para o vale. Felizmente Queijas herdou poucos monstros dos anos 80 e 90. Pelo menos a actual construção massiva da encosta de Linda-a-velha soube tomar partido das vistas e apresenta cérceas adequadas e qualidade arquitectónica. Penso que a importância estratégica deste vale é fundamental para a Estrutura Ecológica de todas as freguesias limitrofes. É importante transmitir que o complexo desportivo tem de coexistir com o espaço naturalizado e que esta área não deve ser exaustivamente ocupada com equipamentos e penso que falta ainda explicar à população que um campo de golfe (salvo excepções raras) são elementos disruptivos e ecologicamente danosos por trás do seu 'verde'. Talvez em termos de ocupação de um leito de cheia não seja particularmente danoso (tal como não o considero ser a pista de canoagem - outra zona que me parece apresentar excessiva vedação e de má qualidade). Mas o que mais me preocupa nestas intervenções é o "arranjo e regularização" das margens que é geralmente entendido como colocação de gabiões ou taludes de betão tal como foi feito no techo final do curso e que constitui (para além de uma aberração) um estrangulamento. Por fim a vedação do espaço (necessária a um campo de golfe) é de facto inaceitavel dada a extenção da área total (ao contrário do campo de treino que é uma área reduzida).
    Só desbobri o blog hoje e irei ler com atenção os posts anteriores.
    Obrigado pelo vosso esforço em exigir o melhor para todos!

    ResponderEliminar
  2. Caro Rubus,

    Muito obrigado pelo seu comentário! Quanto à ocupação dum leito de cheia por um campo de golfe, é bastante grave porque implica uma alteração importante da topografia do terreno, agravando assim o risco de cheia. Aliás, se passar por lá, verá que a cota dos terrenos já foi elevada em mais de dois metros, em mais do que um local.
    Esta situação dificulta o normal espraiamento das águas e o seu escoamento, aumentando assim os riscos a montante (Belas) e a jusante (Dafundo).
    E note que isto nem sequer leva em conta as edificações que pretendem lá implantar!
    Contamos consigo!

    ResponderEliminar