terça-feira, 25 de maio de 2010

Versão do IDP

Segundo as notícias que saíram ontem na comunicação social, ficámos a saber que:

  1. O IDP promoveu a criação das parcelas enquanto imóveis autónomos e a sua venda em hasta pública porque a Sociedade de Construções Vicente Antunes se mostrou interessada em comprá-las.
  2. O IDP considera aqueles terrenos "parcelas devolutas".
  3. O IDP acha que os acessos viários que o empreiteito pretende construir irão melhorar muito o trânsito na zona e beneficiar o Complexo Desportivo do Jamor.

Disto decorre o seguinte:

  1. Basta dirigirmo-nos a uma entidade pública e dizer que estamos interessados em comprar um bocadinho dum imóvel sob a sua tutela para que este bocadinho seja destacado, registado como prédio urbano e posto à venda. Levando isto ao absurdo, podemos pedir que destaquem um bocadinho dos jardins dos Jerónimos para construir uma moradia, por exemplo. Podemos pedir que nos vendam uns metros da Assembleia da República para montar uma loja e assim por diante...
  2. A noção de "parcela devoluta" do IDP corresponde, no caso concreto, a arruamentos e arvoredo dos parques de estacionamento do Estádio de Honra e poente e uma faixa da colina da mata do Jamor. Uma dessas "parcelas devolutas", mais precisamente a A3, corta ao meio o estacionamento poente, ou seja, corta ao meio o terreno do próprio Estado.Por esta ordem de ideias, todo o Complexo Desportivo do Jamor é composto por "parcelas devolutas", à excepção das áreas onde estão implantadas as infra-estruturas desportivas.
  3. Os moradores de Caxias, Queijas, Cruz Quebrada, Linda-a-Pastora e Linda-a-Velha seguramente discordam da "melhoria" para o trânsito (para não falar do ambiente) que resultará do acréscimo de viaturas induzido pelo mega-empreendimento que pretendem construir, sejam os acessos viários quais forem. Da mesma forma, os milhões de utilizadores e visitantes do Complexo Desportivo do Jamor discordam seguramente dos "benefícios" decorrentes de passar a ter um viaduto e uma rotunda implantados na mata do Jamor e de dois dos seus parques de estacionamento passarem a ser utilizados pelo empreendimento do Alto da Boa Viagem.

A quem pretendem enganar?

7 comentários:

  1. Obrigado por alertarem para esta vergonha. Só num país destes em que tudo é possível e ninguem é responsabilizado. Não é possível pôr o IDP e o seu Director em Tribunal por roubo ao Estado? Não existem advogados para a causa publica? Isto não é democracia.

    ResponderEliminar
  2. Caro Manuel,

    Tanto é possível pôr o IDP em tribunal, que já o fizemos várias vezes no âmbito do processo do campo de golfe "público".
    Neste caso, quem terá de ir a tribunal será o Estado directamente porque a hasta pública está a ser promovida por um órgão da sua administração directa (a Direcção-Geral do Tesouro e Finanças), caso o Ministro das Finanças não perceba o logro a tempo. Quanto ao IDP e ao seu presidente, tudo indica que também acabarão provavelmente em tribunal, principalmente este último, que se arrisca a muito mais que um simples processo administrativo.
    Dum outro ponto de vista, este presidente do IDP ficará para a história do desporto em Portugal como o homem que promoveu activamente o fim do Estádio Nacional. Será também recordado como um dos presidentes do IDP com menor cultura desportiva, ambiental e histórica e com menor sentido de Estado.

    ResponderEliminar
  3. Continuem a lutar pelos nossos direitos.

    É de pessoas destas que o nosso país precisa. Não podemos entregar de mão beijada aquilo que é nosso.

    Este país está corrompido do princípio ao fim, é uma vergonha!

    ResponderEliminar
  4. Caro Carvalho,

    Temos de lutar todos! Se continuarmos a permitir situações como esta, merecemos tudo isto e muito mais.

    ResponderEliminar
  5. Infelizmente o que se está a passar no EN é o que se passa no país, neste início do século XXI (e mais alguns anos para trás), desde que este tipo de gente chegou ao poder. Se não nos opusermos será cada vez pior!

    ResponderEliminar
  6. Caros Amigos do Estádio Nacional;

    Vou levar este artigo para o 'oeiras Local'. Quanto mais pessoas tomarem conhecimento melhor. É bom que se saiba o que se passa e o que está em risco.

    Abraço

    IM

    ResponderEliminar
  7. Isabel,
    Obrigado por toda a divulgação deste assunto. As pessoas têm o direito de saber.

    ResponderEliminar