segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Por favor, desçam à terra!

Acabámos de receber mais uma edição do jornal "Ponto Cruz", gentilmente enviado pelos serviços da Junta de Freguesia da Cruz Quebrada-Dafundo. Dois assuntos chamaram a nossa atenção: a peça sobre o empreendimento Porto Cruz e a nota sobre o passeio ribeirinho.

Em ambos os casos, será que neste tempo todo ainda ninguém se lembrou de ir consultar a legislação sobre os terrenos envolvidos ou será que somos só nós que achamos que a lei é para se cumprir?

Senhores, a população está farta de que destruam o ambiente sob pretextos de falso progresso, que só servem para fazer ganhar dinheiro a uns quantos, quase sempre os mesmos. Podem contar com a nossa resistência a esta política cega, a esta licença para passar por cima de tudo e todos. Não foi para isto que vos elegemos, mas sim para defenderem os nossos interesses, bem como os nossos filhos!

Agradecemos que não gastem o dinheiro dos nossos impostos a prolongar o passeio marítimo em terrenos da Rede Ecológica Nacional. Basta-nos que limpem o lixo entre aqui e Algés e que, se quiserem, ponham por lá alguns bancos (baratos e resistentes) para podermos descansar e contemplar o rio, bem como uns caixotes para o lixo (também baratos e resistentes). Tudo o resto é inútil e até obsceno em tempos de contenção de despesas e, se mais não fosse, pelo que representa de desrespeito para com o ambiente e a legislação em vigor.

Ficamos também gratos que não desperdicem o dinheiro dos nossos impostos a construir um viaduto entre Pedrouços e aqui. Estamos bem assim, esse viaduto não nos faz falta. Aliás, só é necessário para se poderem viabilizar dois empreendimentos privados. Por isso, achamos legitimamente que há muito melhores formas dos senhores gastarem o nosso dinheiro, principalmente nos tempos que correm.

Posto isto, importam-se de descer à terra em vez de continuarem a ocupar-se de projectos astrais?

2 comentários:

  1. Vocês são uma ilha nesta apatia geral que vai permitindo os "senhores" deste país continuarem a apropriar-se de tudo o que é bem PUBLICO. Por favor, continuem e não desistam.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Manuel. Não tencionamos desistir; assim não nos faltem as forças...

    ResponderEliminar